Os maiores erros dos candidatos na prova do CFC: como evita-los?

os-maiores-erros-dos-candidatos-na-prova-do-cfc-como-evita-los

A prova do CFC é um dos passos mais importantes da sua carreira. Por isso, é preciso fazer o máximo para garantir a aprovação.

Vamos ver então alguns os maiores erros do exame de suficiência do CFC e como evitá-los.

Os Estudos

Grande parte dos problemas vêm dos estudos, que não são feitos de maneira ideal.

É sempre importante ter em mente que não há necessidade de estudar tudo, porque não há tempo e muita coisa é pouco, ou nunca, cobrada. Por isso, é mais valioso ter um conhecimento aprofundado em pontos específicos do que tentar abordar tudo e ter apenas um conhecimento mais raso.

Por exemplo, os 12 assuntos mais exigidos e que mais causam problemas são: Contabilidade Geral, que normalmente está em 21 das 50 questões, Teoria da Contabilidade, Custos Básicos, Custos Gerencial, Estoques, Imobilizado, Balanço Patrimonial, Análise de Balanço, DRE, DFC, DVA, DMPL. Além disso, é necessário se manter atualizado em relação às NBC TGs.

Por outro lado, temas como a “Evolução Histórica da Contabilidade” nunca caíram.

É preciso foco nesses temas que geralmente compõem mais de 70% da prova.

Falando em tempo, outro erro comum dos candidatos é começar os estudos muito em cima da hora. É um erro acreditar que apenas o ensinado na faculdade com algum complemento básico é suficiente para estar preparado. É preciso se planejar com bastante antecedência, de modo a cobrir os assuntos citados acima.

A Organização

Outro ponto em que os candidatos costumam ter problemas é na organização. Estudar dá trabalho, e é um processo complexo e longo. Por isso, é preciso se organizar. Estabelecer um cronograma, por exemplo, ajuda tanto no aspecto prático como no mental. Uma tabela com horários e assuntos estabelecidos ajuda a visualizar mais facilmente o que já foi coberto, além de ajudar a criar o hábito dos estudos. A organização é fundamental para não perder tempo.

A Prática

Em qualquer concurso ou prova, fazer um simulado através de exames antigos é sempre uma ótima forma de se preparar. Nunca deixe de fazer essa prática e faça isso direito. Realmente simule as condições de prova. Se tranque em um quarto tranquilo durante o tempo de duração e faça a prova como se fosse real. Isso ajuda de diversas formas.

Primeiro, dá uma noção do que esperar. Seja em relação aos temas, que normalmente são os mesmos, e a estrutura da prova. Caso tenha dúvidas, é interessante marcá-las para resolver depois.

Mas além disso, o simulado ajuda a ter uma noção de como você encara a prova em si pois ela pode ser uma maratona. Chegar ao final cansado, pode significar perder pontos fácies. Com o simulado, você vai saber a sua condição e, a partir daí, elaborar uma estratégia para “atacar” a prova.

O Nervosismo

O nervosismo é normal e faz parte. Não existe fórmula mágica para se livrar dele, mas o mais importante sempre é: Não deixar que ele te domine e confiar na sua ótima preparação e estudo.

E para estar bem preparado, confira nossas apostilas e o curso de revisão para o CFC. E boa sorte!

Os maiores erros dos candidatos na prova do CFC: como evita-los?
O que você achou deste conteúdo?

Deixe o seu comentário

comments